cursos online

Tecnologia da Moda: As inovações mais interessantes de 2019

Quais foram as inovações em tecnologia da moda mais interessantes em 2019?

O interessante de trabalhar com moda é a constante inovação nesta indústria. Os designers estão sempre planejando o que vem a seguir. É o mesmo com a tecnologia – os engenheiros atualizam suas ideias o tempo todo. É por isso que, para mim, a tecnologia da moda é um dos campos mais fascinantes de se fazer parte. A combinação de estética, arte, ciência, tecnologia, usabilidade e negócios, considerando o que será bem-sucedido e capturará a imaginação das pessoas, juntamente com questões complexas de sustentabilidade e questões sociais – faz com que esse segmento seja de veras interessante.

2019 foi marcado por grandes novos projetos que é difícil escolher apenas dez. No entanto, esses são os que realmente se destacaram como os melhores conceitos de tecnologia da moda de 2019.

Conheça as inovações mais interessantes:

Tecnologia da Moda: MODA VIRTUAL

1 – Este vestido de US$ 9.500 da The Fabricant: É bordado à mão? Costurado com pedras preciosas? Feito de tecido caro por um designer renomado? Nenhuma dessas coisas. E, ainda assim, foi concebido sob-medida, como item raro e de alto investimento. O vestido é digital. Ele existe apenas na tela do computador – você não pode usá-lo no Met Ball. Mas como a maioria das pessoas vê suas roupas hoje através das fotos que você publica nas mídias sociais, por que não escolher uma roupa que existe só no contexto digital? Ela tem muito pouco impacto ambiental, nenhum bicho da seda foi prejudicado durante a fabricação, ninguém trabalhou por horas costurando… E roupas digitais não precisam ser funcionais ou práticas! É um vestido bonito, sem limites para a imaginação: literalmente um vestido de fantasia (além de um item de investimento).

 

2. Hot Second. Mas, vamos tentar ser mais democráticos aqui. Você não precisa ser rico para possuir uma peça de vestuário digital. A Hot Second criou um conceito que permite que qualquer pessoa tenha uma roupa digital da The Fabricant, Carlings / VIRTUE ou RÆBURN em troca de uma peça de roupa usada para uma instalação. Eles também têm uma oficina de reciclagem! Essa pop-up, que ocorreu no final de novembro, foi brilhante, pois destacou as roupas digitais e suas possibilidades, reunindo várias marcas em um ambiente físico.

 

3. Este scanner de tecido da TG3D. As roupas digitais não são feitas apenas como criações independentes para comunicação. Elas são trabalhadas também no processo de design das marcas, para pilotar e testar uma peça de roupa antes de fabricá-la fisicamente. Parte deste processo para digitalizar com precisão a peça, conta com a digitalização da textura do tecido. Adorei o scanner que o TG3D lançou este ano. Eles perceberam que, com as câmeras de alta resolução em nossos bolsos, não há necessidade de desperdiçar recursos com grandes scanners de tecidos. O scanner de tecido deles é, portanto, uma simples caixa de montagem fácil na qual você coloca o celular. Ele funciona via aplicativo para uma digitalização perfeitamente detalhada. A combinação de alta e baixa tecnologia é genial.

Tecnologia da Moda: COMPRAS EM REALIDADE VIRTUAL

4. Boutiques em Realidade Virtual da Obsess. Está na hora de tornar as compras on-line um pouco mais emocionantes. Até agora, as empresas se concentravam principalmente em tornar as roupas o mais fácil de visualizar possível, com modelos fotografados em fundo branco liso. Que tal boutiques subaquáticas decoradas com recifes de coral gigantes, onde os compradores podem vasculhar prateleiras de roupas e puxar uma para ver mais de perto? Ou um estúdio de ioga chique no espaço? A empresa de software Obsess está ajudando as empresas de moda a irem além do conceito de compras tradicional para algo com mais imaginação e diversão.


Tecnologia da Moda: CONSUMO CONSCIENTE


5. Adidas FutureCraft Loop. Reduzir, reutilizar, reciclar, segue o mantra. Historicamente, a reciclagem de roupas e sapatos tem sido complicada. Existem muitos tipos diferentes de materiais que compõem cada peça ou acessório. Os tênis podem ser confeccionados com couro costurado com fio de polycotton, com uma sola de plástico EVA, um revestimento de microfibra e uma etiqueta tecida de nylon. Todos esses componentes precisariam ser separados antes que pudessem ser reutilizados. O tênis Futurecraft Loop é feito inteiramente de um material – TPU – e a Adidas criou um processo para jogá-lo em um moedor, derreter e reformar cada componente necessário para um sapato totalmente novo e reciclado. Um excelente exemplo para toda a indústria seguir.

6. Volcat recycling. Na mesma linha, a IBM está pesquisando maneiras de reciclar plásticos. A técnica Volcat filtrará os contaminantes com os quais a reciclagem de hoje não consegue lidar. Portanto, seja uma garrafa suja ou limpa, clara ou colorida, ela pode ser triturada em um pó que pode ser transformado em novos filamentos de poliéster, perfeitamente utilizáveis para roupas novas.

Leia Também:

1) Internet of Things (IoT): A Revolução na Indústria e no Varejo do Brasil
2) Atenção, terráqueos! Uma nova era chegou: a Economia Circular
3) 21 Lições para o Século 21 – Parte 2 | O Desafio Tecnológico – Trabalho

Tecnologia da Moda: PRODUTOS DA PRÓXIMA GERAÇÃO

tecnologia da moda

7. Tênis de basquete Nike Adapt BB. Um sapato com cadarço automatizado conectado ao aplicativo que também rastreia estatísticas. O tênis auto-atado do De Volta Para o Futuro finalmente ganhou vida! É também um passo interessante para o ajuste perfeito de roupas personalizadas.

 

Cool Hunting

8. DeepVogue. Uma Inteligência Artificial que usou o aprendizado de máquina para projetar uma coleção de moda e que ganhou o People’s Choice Award e um segundo lugar no Concurso Internacional de Inovação em Design de Moda da China 2019. A AI está ficando criativa! Programas de computador escreveram poesia, criaram arte e agora moda. Embora esses programas tenham no fundo uma contribuição humana, é fascinante ver o que um tipo completamente diferente de “inteligência” cria.

 

Tecnologia da Moda: SOCIAL-COMMERCE

9. FlipFit. Uma nova combinação de mídia social e site de compras. É uma ótima ideia aproveitar os “gostos” das mídias sociais para “compras” de roupas reais. O FlipFit incentiva a interação de seus usuários. Essa poderia ser uma nova plataforma para rivalizar com o Instagram, e os principais influenciadores acharão a ideia de monetizar os looks que eles montam muito atraente. Ao usar o modelo Stitchfix, os compradores podem garantir que a roupa fica bem neles, bem como em seus amigos on-line, ou enviá-los de volta, caso não fique.

Tecnologia da Moda: DESFILES IMERSIVOS


10. A apresentação da Rag & Bone na New York Fashion Week. A marca não desfile em semanas de moda há três anos, mas compensaram com um desfile da SS20 que fez todo burburinho necessário. Havia música, havia canto, havia dança e, é claro, moda, e um braço robótico empunhando uma câmera capturou tudo. Isso resultou em imagens de perspectivas incomuns que foram transmitidas ao vivo para telas de LED centrais. Também foram instantaneamente traduzidos modelos em nuvem de pontos 3D que foram projetados como uma visão multidimensional de 360 graus. O diretor criativo da marca Marcus Wainwright falou sobre o quão “chato” é o formato tradicional da passarela. O desfile da Rag&Bone foi tudo menos isso.


A indústria da moda está finalmente inovando para além dos comprimentos de saia, estampas florais e volumes retrôs. Estamos vendo novas maneiras de criar, consumir e “experimentar” moda que transformará completamente nossa relação com os vestíveis. Vale ficar de olho também no que a PLATFORME está fazendo para fomentar o mercado de Made-To-Order com as soluções de personalização de roupas virtuais e claro, no pacote 360 de sistemas revolucionários da AUDACES para a transformação digital dos negócios de moda!

 

Conheça o Instragram de @iarocheskilui:

Até 2020 meus Fashionautas!
fonte: LinkedIn Lui Iarocheski: